sexta-feira, 28 de maio de 2010

O avesso viajante




Vou caminhando pelo mundo
Pelo mundo de pés descalsos
Vou pisando nas pedras pontudas,
Vou pisando na areia solta,

Vou sentindo a grande pressão
Vou curtindo uma boa brisa
Vou inalando fumaça tóxica
Vou cheirando o perfume das flores.

Sinto o calor do Sol
Sinto o frio da noite
Sinto a ardência na pele
Sinto o gelo nos dentes
Vivo a vida!

3 comentários:

  1. Gostei do poema e da imagem tambem!

    ResponderExcluir
  2. São representações na recursividade. Agora que vi vc como seguidor man. Gostei do poema!

    ResponderExcluir